< Voltar ao blog

Como posso controlar a raiva?

2022-11-19

Ginja

Esta é uma das perguntas mais frequentes que me fazem!

Eu não gosto da expressão "controlar a raiva" porque prefiro ver as emoções e sentimentos como amigos, e não controlamos os nossos amigos.

A raiva não é só uma emoção desagradável! Ela acontece quando encontramos algum obstáculo ou injustiça e traz a energia para resolver um problema à nossa frente.

A raiva é uma emoção boa, tal como todas as emoções. O que nós fazemos com a raiva é que pode ser bom ou mau, dependendo da situação. Por exemplo, se alguém me tira um brinquedo e eu sinto raiva, a emoção é boa e indica que estou a perante uma injustiça, porque a outra criança devia pedir antes de tirar um brinquedo da mão. O que eu faço com essa raiva é que pode ser bom, por exemplo se eu pedir com uma voz firme e segura: "O brinquedo é meu, podes pedir-me antes de tirar, por favor?"; ou mau, se eu bater na criança, porque bater nos outros é mau (excepto em certos casos de auto-defesa, mas, no geral, bater é mau).

E isso sim, eu posso controlar. Não posso controlar a raiva, mas posso controlar a minha resposta à raiva. Isto é importante porque a forma como eu uso a raiva pode ser muito destrutiva, partindo objectos ou batendo nos outros. É melhor usá-la de forma controlada e medida.

É um pouco como uma torneira. Se eu abrir uma torneira toda, a água pode sair com muita força, molhar-me a mim e molhar o chão. Se eu abrir a torneira a pouco e pouco, posso resolver o meu problema, que é beber água, sem causar mais problemas. A ciência dá a isto o nome de "regulação emocional." Eu chamo-lhe "navegar as emoções", que é a forma de usar o super-poder de cada emoção para resolver uma situação. Pois é, cada emoção traz um super-poder para uma situação da nossa vida!

Para a raiva, o primeiro passo que eu sugiro é parar para evitar numa resposta automática. Para isso, eu tenho três estratégias.

A primeira é contares de 10 até 0, ou de 5 até 0, por exemplo: 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1, 0. Isto parece simples mas dá excelentes resultados.

A segunda é pores as mãos no teu coração: consegues senti-lo a bater? Se calhar precisas de esperar um bocadinho e fazer silêncio até ouvires o teu coração. Como te sentes depois disso?

A terceira é com respiração, por exemplo com esta actividade. Põe o dedo numa estrela, inspira, e segue as setas. Quando o dedo chega à outra estrela, segura a respiração, depois expira e segue as setas. Quando o dedo chega à primeira estrela, segura a respiração durante uns segundos. Repete isto três vezes, ou mais, até sentires que a raiva está a sair do teu corpo. Respirar de forma lenta e profunda ajuda a relaxar e a libertar qualquer emoção desagradável!

Podes praticar estas duas técnicas antes de sentires raiva, para depois ser mais fácil. Se isto vos ajudar, por favor digame-me por mensagem ou email para eu incluir nos episódios.

Depois deste primeiro passo, o próximo passo é perceberes a situação. Porque é que estás a sentir raiva? Encontraste algum obstáculo ou injustiça? Se sim, como podes resolver o problema? Será que expressar a energia da raiva vai ajudar? No exemplo acima do brinquedo, eu acho que pedir com uma voz firme e segura: "O brinquedo é meu, podes pedir-me sem tirar, por favor?" parece-me uma resposta boa, medida e apropriada.

Também é possível que sintas raiva sem injustiça nem obstáculo, e que a raiva não diga respeito a um problema à tua frente. Isto pode acontecer se tivermos os pensamentos baralhados, o que acontece tantas vezes que dediquei uma pergunta a isso e que podes ler na pergunta dos pensamentos baralhados.

Quer vídeos que explicam emoções às crianças de 4-7 anos, de uma forma simples e eficaz?