Nota: esta página de conteúdos em breve passará a ser reservada para utilizadores. Por favor, crie uma conta para continuar a ter acesso a estes conteúdos sobre bullying.

Bullying não!

Para celebrar o dia mundial de combate ao bullying a 20 de outubro de 2021, o Ginja fez uma canção para ensinar às crianças que amizade é melhor que bullying.

Letra da canção

Esta escola é bonita, é uma escola de arrasar:

Quando alguém tem um problema, vamos todos ajudar.

Ajudar é bom, bullying é arpão;

Vamos ser bons amigos e ao bullying dizer "não!"

Jogar é muito divertido, mas o bullying não.

Amizade puxa p'ra cima, mas o bullying deita ao chão.

Ajudar é bom, bullying é arpão;

Vamos ser bons amigos e ao bullying dizer "não!"


Sugestões de conversa e actividades
A magia do Ginja acontece nas conversas que desperta entre crianças e adultos à volta das emoções. Sugerimos fazer as perguntas abaixo para iniciar a conversa com as crianças. Para as sessões sem uma pergunta ou estratégia explícita sobre reconhecer as emoções que as crianças têm no momento, sugerimos começar com uma partilha de sentimentos, em que cada pessoa diz como se sente agora. Também sugerimos criar ou improvisar uma coreografia com a canção.
  • O que acham que é o bullying? (Sugestão: magoar muitas vezes uma pessoa mais fraca, ou "opressão repetida, com violência física ou psicológica, de uma pessoa com menos poder ou incapaz de se defender por outra com mais poder")
  • As palavras também podem magoar? Como se sentem se alguém vos diz, "já não sou mais teu amigo/a"?
  • Podem imaginar uma situação do dia-a-dia que se possa tornar bullying? Como é que vocês se sentem quando pensam nisso?
  • De que outras formas se pode manifestar o bullying?
  • Como se sentem em relação ao vosso grupo de amigos? Ocorrem episódios repetidos de opressão (humilhação, violência verbal, violência física)?
  • Podem fazer um desenho sobre o que é para vocês o bullying?
  • O que é um arpão? Porque é que o Ginja escolheu esta palavra? (Sugestão: ver ítem abaixo, "Porquê arpão".)
  • Se virem uma situação de bullying, o que podem fazer? (Sugestão: pedir ajuda a um adulto.)
  • Na vossa opinião, o que pode ser o contrário do bullying? Podem fazer um desenho sobre isso? Como é que vocês se sentem quando pensam nisso? (Sugestões: amor, carinho, gentileza, simpatia, amizade.)
  • Se proximidade física for saudável no vosso contexto, experimentem esta actividade. De pé e em equipas de dois, uma criança tentar inclinar-se o máximo sem cair e sem ninguém à frente e a outra desenha num papel mais ou menos o ângulo máximo que consegue. Depois, as crianças todas fazem um círculo com braços por cima dos ombros e tentam inclinar-se para a frente. Conseguem inclinar-se mais sem cair? Apesar de também não terem ninguém à frente, só com o apoio dos outros ao lado, será que cada criança é mais forte e consegue mais do que sozinha?

Actividade manual

Esta actividade exemplifica as mágoas que o bullying pode deixar. Se as crianças tiverem dificuldade em amarrotar os fantoches, enfatize que é só uma folha de papel e que deveriam ter ainda mais reluctância em magoar outras pessoas.

Nota: carregue na imagem para imprimir a partir do "browser" (excepto no browser Safari), ou carregue no botão direito para descarregar o PDF para o seu computador e imprimir.


Porquê "arpão"?

O arpão é uma ferramenta para caçar baleias, como no foto abaixo caçador Inuita no Canadá. Escolhemos esta palavra por duas razões:

  • o arpão serve de analogia: o bullying pode ser tão doloroso com uma ferida de arpão e os seus efeitos nocivos podem durar para toda a vida;
  • o arpão é uma palavra que as crianças desconhecem e por sua iniciativa irão perguntar o significado aos adultos, o que propicia uma conversa sobre o que é o bullying e os seus efeitos.
caçador com arpão

O que dizer a quem foi vítima de bullying?

Infelizmente, aconteceu a uma criança de 10 anos que segue o Ginja e que lhe fez essa pergunta. Pode ler a pergunta e a resposta do Ginja no fórum (reservado para utilizadores registados, pode fazer inscrição aqui).